O PET NA SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (23 a 29 de outubro de 2017)

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) é realizada sempre no mês de outubro. Tem por objetivo aproximar a Ciência e Tecnologia da população, promovendo eventos que congregam centenas de instituições com o propósito de realizarem e divulgarem atividades científica em todo o País. A ideia é utilizar linguagem acessível e meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem a população a discutir as implicações sociais da Ciência, além de aprofundarem seus conhecimentos sobre o tema. A 14ª SNCT ocorreu no período de 23 a 29 de outubro de 2017 com a temática “A MATEMÁTICA ESTÁ EM TUDO”.

O PET Ciências Naturais – Campus III/Bacabal em conjunto com professores e alunos do curso de Licenciatura em Educação do Campo e professores e alunos do Departamento de Física da UFMA de São Luís, desenvolveram o projeto “#CiênciaÚtil” aprovado pela FAPEMA, coordenado pelas Profa. Dra. Regina Célia de Sousa, do Departamento de Física e Ms. Carolina Pereira Aranha da Licenciatura em Educação do Campo. O projeto #CiênciaÚtil desenvolveu atividades de divulgação e popularização da ciência, com destaque para a matemática, nos municípios de Bacabal, Lago do Junco e São Luís Gonzaga do Maranhão, todos localizados na Microrregião. Dessa forma, o PET Ciências Naturais, mas uma vez realiza a SNCT na Zona Rural (povoados e quilombos), nos municípios de Bacabal, Lago do Junco e São Luís Gonzaga do Maranhão, colaborar com professores e gestores das escolas dos municípios envolvidos na divulgação da Ciência e Tecnologia. As atividades propostas neste projeto atenderam diferentes segmentos da sociedade – comunidades ribeirinhas, pequenos agricultores, pequenos produtores rurais e quilombolas – em espaços de escolas públicas e privadas (Escolas Famílias Agrícolas), contemplando não só os alunos, mas todas as pessoas pertencentes às comunidades em torno dos locais dos eventos, tais como, estudantes, professores, pais de alunos e curiosos. De forma mais específica, foram tendidos alunos da educação básica, do ensino profissionalizante e do ensino superior, oriundos das redes de ensino pública e particular.

As atividades propostas apresentaram um caráter interdisciplinar, com foco no tema da SNCT-2017 “A matemática está em tudo”. Foram realizadas 1 oficinas sob o tema: CIÊNCIAS E MATEMÁTICA CONTRIBUINDO PARA UMA VIDA MELHOR:

 

  1. Papel Reciclado – A produção e o descarte de papel ocasionam inúmeros problemas ambientais. A reciclagem de papel, seja ela industrial ou artesanal, reduz a destinação inadequada desse material para o lixo, o corte de árvores e o gasto com água. O papel reciclado possui diversas aplicações, entre elas, a confecção de caixas de papelão, bandejas de frutas, cadernos e envelopes. Objetivo: Discutir a relevância da reciclagem e difundir maneiras de reciclagem artesanal de papel descartado nas escolas.
  2. Tinta de Terra – A tinta de terra é uma alternativa econômica e ambientalmente viável, visto que utiliza em sua produção materiais ecologicamente corretos, de fácil acesso e de baixo custo. Dessa forma, assume um importante papel no desenvolvimento sustentável, na divulgação de tecnologias de baixo custo e ambientalmente saudáveis. Objetivo: Discutir os conceitos científicos que envolvem a produção e a utilização da tinta de terra; produzir tinta de terra utilizando a matéria prima da região na qual a oficina será oferecida, e utilizar a tinta produzida durante a oficina para criar um mural na escola.

  1. Fogão Solar – Em regiões com baixo índice de desenvolvimento humano e que possui uma grande incidência de raios solares, como é o caso do Estado do Maranhão, há uma necessidade social do uso de técnicas que permitam pequenas comunidades, em especial as rurais, obterem energia de forma descentralizada. O fogão solar apresenta-se como uma solução viável, seja para complementar ou para substituir o gás de cozinha e/ou lenha. Objetivo: Difundir os conceitos físicos e químicos envolvidos no funcionamento de um fogão solar e construir esse fogão utilizando materiais alternativos (papelão, isopor, plástico, papel alumínio).
  2. Desidratador Solar de Frutas – A desidratação de alimentos é um processo relativamente fácil de ser realizado que tem como objetivo principal prolongar a vida útil de determinados alimentos. Em localidades mais afastadas dos centros urbanos, onde nem sempre há rede elétrica, ou quando existe é bastante precária, um equipamento com esta finalidade auxilia na conservação de determinados alimentos e pode até configurar uma fonte de renda. Objetivo: Difundir os princípios físicos e químicos envolvidos no funcionamento de um desidratador de frutas e construir esse equipamento utilizando materiais alternativos.

  1. Descobrindo o mundo microscópico: a importância da água potável – A Declaração Universal dos Direitos da Água (1992) afirma que a água faz parte do patrimônio do planeta, e que esta é condição essencial de vida de todo vegetal, animal e ser humano, no entanto, nem todos possuem acesso à água, principalmente à água potável. Compreender a ciência envolvida nos fatores que influenciam a escassez de água potável é de extrema importância na luta pela preservação da água e pela materialização do direito à água potável, nesse aspecto o microscópio apresenta-se como um equipamento relevante para tal compreensão e, apesar do fato de que poucas escolas possuem esse equipamento, hoje podemos produzir microscópios com resolução suficiente para tal fim utilizando materiais de baixo custo. Objetivos: Discutir a importância do uso de água potável; possibilitar das pessoas com equipamentos de microscopia ótica; e montar microscópios utilizando materiais alternativos (microscópio caseiro com laser e microscópio portátil com celular + webcam).
  2. Parasitoses Humanas: o que são e o que fazer para evitar – Os modos de ocorrência e a frequência com que parasitoses intestinais são encontradas em determinadas localidades dependem de interações complexas entre hospedeiros, parasitas e ambiente. O Maranhão, entre 2009 e 2014, de acordo com o Ministério da Saúde, fez parte dos estados considerados como áreas endêmicas de esquistossomose, demonstrando assim a real necessidade de formar cidadãos conscientes da importância das medidas de prevenção. Objetivos: discutir os conceitos científicos que envolvem as parasitoses humanas, difundir medidas de prevenção, e fomentar conscientização.
  3. Entendendo a Conta de Energia (conceitos físicos e matemáticos) – A aprendizagem significativa, hoje muito discutida, principalmente no ensino de ciências, ainda está distante da realidade da maioria das escolas. Quantos cidadãos compreendem aquilo que vem escrito em sua conta de energia? Quais aparelhos em sua residência gastam mais energia e o porquê? Ou ainda, o que pode ser feito para economizar e como funciona o nosso sistema de distribuição de energia elétrica? O que significa tarifa vermelha? Estas perguntas, tão simples, muitas das vezes não são discutidas em sala de aula, mas fazem parte da formação de um cidadão completo, tão discutida nos Parâmetros Curriculares Nacionais. Objetivos: Discutir os conceitos físicos envolvidos na produção, distribuição e no consumo de energia elétrica; entender os itens presentes na conta de energia elétrica e difundir medidas de economia.
  4. Economia Doméstica – Um ensino de matemática muitas vezes desconectado de nosso cotidiano e realidade leva muitos brasileiros a possuir dificuldades para administrar suas finanças. É de fundamental importância conhecer conceitos básicos de economia doméstica para manter as finanças no positivo. Objetivo: difundir conceitos básicos de economia doméstica. Público-alvo: Estudantes com idade acima dos 10 anos, professores e público em geral (pais, curiosos, etc.).
  5. Matemática Concreta (jogos) – Relatos de frustração e medo acompanham o relacionamento da maioria das pessoas com a matemática, situação visível quando se analisa os resultados das avaliações nacionais e internacionais referentes ao conhecimento matemático da população. Os jogos apresentam-se como uma boa alternativa na busca por um ensino de matemática mais eficaz ao trazer o lúdico para dentro da sala de aula, trabalhar atenção, colaboração e respeito. Objetivo: Difundir dois jogos (a corrida da matemática e um dominó de símbolos) desenvolvidos para o ensino da matemática por discentes do curso de licenciatura em Educação do Campo.
  6. Música, física e matemática: um trio do barulho – Poucas pessoas compreendem a relação direta e encantadora que há entre a física, a matemática e a música. Por quê a mesma nota soa diferente quando tocada por instrumentos distintos? Por que a minha voz parece diferente quando a escuto através de um gravador? Como surgiu a teoria da música? O que é compasso? Estas e outras perguntas podem ser respondidas quando conseguimos aliar conhecimentos matemáticos, físicos e de teoria musical. Objetivo: Apresentar a relação histórica e científica entre a física, a música e a matemática presentes em nosso cotidiano.
  7. O uso de biofertilizantes e caldas naturais na nutrição de plantas e controle de pragas e doenças: A utilização indiscriminada de produtos químicos na agricultura trouxe repercussões negativas sobre a saúde humana, sendo percebidas quando resíduos desses produtos chegaram ao organismo através da alimentação. Essa situação despertou em muitos profissionais e na sociedade como um todo, a urgência de se cultivar a terra de maneira mais sadia para o homem, para os animais e para o meio ambiente. Desta forma busca – se o uso de meios naturais que garantam a produtividade econômica das culturas agrícolas sem causar danos expressivos ao solo, à água e à qualidade dos alimentos. O uso de produtos alternativos como os biofertilizantes líquidos e as caldas naturais são soluções alternativas relativamente simples de serem preparadas e encontradas facilmente no meio natural, com resultados positivos na nutrição de plantas (biofertilizantes) e no controle de pragas e doenças (caldas) com função de repelência, atração, inseticida e fungicida. Tais medidas aliadas ao manejo adequado do solo, planta e água, garantem a produção de alimentos orgânicos, sem resíduos tóxicos, além de preservar a saúde do produtor e do meio ambiente. Objetivo: disponibilizar informações sobre alternativas para o uso de agroquímicos, por meio da utilização de biofertilizantes líquidos e caldas naturais na nutrição de plantas e controle de doenças e pragas respectivamente, fundamentadas em recomendações técnicas e experiências vivenciadas por agricultores rurais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s