INTOLERÂNCIA RELIGIOSA

Fonte: https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSU5nTVtasCqNUoITl3aREeSD-Ig_Xs4KdfnZ9yXopMWJLXStqs

(Por: Sávio Nascimento Lago – Aluno do Curso de Ciências Humanas e Meubles Borges Júnior Tutor do PET).

O presente artigo aspira abordar uma questão pertinente nos dias atuais “Intolerância religiosa”, a primeira palavra é geralmente associada à segunda para caracterizar atitude odiosa e agressiva daqueles que possuem diferentes opiniões, uma vez que a segunda alude princípios, crenças e/ou rituais particulares a um grupo social, determinado de acordo com certos parâmetros, concebidos a partir do pensamento de uma divindade e de sua relação com o indivíduo. Duas palavras que durante décadas vem constituindo pesquisas, discursões e teses acadêmicas ricas nas suas mais diversas abordagens.

Na chamada contemporaneidade a temática é alvo de pesquisas acadêmicas, uma vez que há necessidades de disseminar dentro da sociedade conhecimentos sistematizados que favoreçam compreensões referentes a liberdades de expressão de cada um, desta forma objetiva-se apaziguar e/ou exterminar os assaltes das religiões ditas verdadeiras.

Intolerância religiosa constitui-se de ideologias e atitudes ofensivas a grupos frequentemente pequenos, desta forma crenças e práticas religiosas não “normativas” são geralmente afetadas com violências tanto físicas como violências simbólicas. A intolerância religiosa somada à falta de habilidade ou a vontade em reconhecer e respeitar diferentes crenças existentes no mundo, é considerado um crime de ódio que fere a liberdade e a dignidade de cada cidadão.

Na Europa entre os séculos XVII e XVIII, os chamados valores universais, ou direitos fundamentais do homem, quase não levavam em conta a diversidade étnica, racial e cultural de toda a humanidade (Cardoso, 2003, apud Oliveira, 2014). A problemática intolerância religiosa é uma questão que se estende no século presente (XXI), em um mundo globalizado e de múltiplas culturas se faz entender a partir de atitudes estigmatizadas e de discursos de ódio que o respeito ao outro e os direitos cívicos.

Com Proclamação da República o Brasil tornou-se um país laico, garantindo assim liberdade de crença. A Constituição de 1988 prescreve essa liberdade, atribuindo também a liberdade de culto religioso, e proteção às organizações religiosas. É inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias (Art. 5, inc. VI da Constituição Federal de 88, Brasil, 2012).

O fomento da lei brasileira que assegura ao sujeito a liberdade de se manifestar religiosamente e a proteção às organizações religiosas, como mostras a constituição de 88, comprova que os atributos que constituem o respeito ao outro vão para além de documentos oficiais. A lei ainda não baniu as mais diversas maneiras de ódio à “inviolável liberdade de consciência e de crença”, pois percebe-se que ainda há muito no que se avançar para que se efetive o que a constituição de 88 “garante”.

No Brasil, a religião sempre esteve presente, tendo uma importante influência na formação cultural. Gomes et al. (2014, p. 1) destaca que “inúmeras são as esferas onde a doutrina religiosa age como forma de controle, como um código no qual as sociedades e indivíduos estabelecem suas condutas”. Partindo desta reflexão podemos “distinguir” a religião como forma de poder que se fortalece na medida em que os grupos se manifestam em prol da perpetuação e disseminação de crenças e dogmas, sendo suas ideias baseada apenas na fé, porém, o exercício de perceber o fator “poder” enquanto parte de uma organização religiosa, exige que o sujeito tenha olhar crítico-reflexivo. Segundo Silva e Sorares (2015, p.2) a historia da humanidade têm sido marcadas por disputas de poder, em suas mais diversas manifestações, no entanto não serão aprofundadas essas questões de cunho intrínseco, porém, essa reflexão tem como finalidade mostrar a necessidade de compreensão de todos para todos enquanto indivíduos na posição de provedor do respeito e direitos assegurados por lei.

Assim, antes de qualquer coisa, grupos religiosos acreditam na organização moral e social da vida em sociedade, sendo a religião mais do que ela mesmo se apresenta, ou seja, crenças e/ou rituais. Estimular e promover debates sobre a intolerância religiosa no meio educacional formal é um instrumento de construção da cidadania e contribui no fortalecimento ao respeito à diversidade religiosa, criando a possibilidade de diálogos que humanizem e construam uma cidadania ativa capaz de minimizar os conflitos existentes.

Referencias:

BRASIL. Constituição (1988) Constituição da república Federativa do Brasil. 35. Ed. Brasília. DF: Câmara dos deputados, 2012.

GOMES, Camila Ferreira; PAULA, Mayara Mateus de; OLIVEIRA, Fernandes de. Intolerância religiosa no Brasil. Cadernos de iniciação cientifica da FDCL, v. 1, n. 1, Jan-jul. 2014. Disponível em: www.fdcl.com.br/iniciacaocientifica.

OLIVEIRA, Aurenéa Maria de. Diferença e Pluralismo:: a prática da tolerância na modernidade e sua prática nas sociedades contemporâneas em estados multiculturais. In: Jornada Internacional de Políticas Públicas, 3., 2007, São Luís, Maranhão, Brasil. Anais da III III Jornada Internacional de Políticas Públicas. São Luís: Ufma, 2007. v. 1, p. 1 – 10. Disponível em: <http://www.joinpp.ufma.br/jornadas/joinppIII/html/Trabalhos/EixoTematicoJ/1deaf374585a7190f6ebAurenea.pdf&gt;. Acesso em: 25 mar. 2017.

SILVA, Lucia Carvalho da; SOARES, Katia dos Reis Amorim. Intolerância religiosa face às religiões de Matriz Africana como expressão das relações étnico-raciais brasileiras: o Terreno do combate à intolerância no município de Duque de Caxias. Revista EDUC-Faculdade de duque de Caxias. v.1, n. 3, Jan-Jun, 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s