Entrevista com Prof. M.Sc. Guillermo Lazar

Por Daciano Ambrósio.

O Prof. M.Sc. Guillermo Lazar Mentech, 36 anos, nascido na cidade de Montevidéu – Uruguai, veio para o Brasil em 2004, ingressou na Universidade em 2007 no curso de Física, concluiu o mestrado em 2013. Atualmente está terminando o Doutorado em Física, todos na UFMA. Leciona Física, também no campus de Bacabal – UFMA. Fala fluentemente espanhol, inglês e português.

Professor, como iniciou sua carreira em Física?

– Eu comecei a estudar Física, nível superior, na Universidade. Eu sempre gostei Física desde o Ensino Médio, eu tive um bom professor de Física, desde aí gostei.

Qual sua opinião sobre o mercado de trabalho para esta área?

– Como eu sou bacharel em Física, o mercado de trabalho pra quem faz mestrado e doutorado em Física Teórica, não tem no Brasil nenhuma outra opção que não seja dar aula, fazer concurso público, não tem emprego fora da academia pra quem é bacharel em Física, sobretudo Física Teórica.

O Sr. Poderia falar sobre sua pesquisa?

– Eu trabalho na área da Física Teórica, faço parte de um Grupo de Física Teórica, Partículas e Campos (GFTPC) do programa de Pós-Graduação em Física (PPGF-UFMA). Trabalho na área de defeitos topológicos, especialmente em equações que apresentam soluções com vórtices de campo magnético. Este tipo de soluções tem aplicação nas teorias de supercondutividade como também no contexto das cordas cósmicas e a formação de estruturas cosmológicas.

O Sr. Tem outra profissão além de Físico?

– Eu sou cozinheiro, fiz curso de culinária no Uruguai, especialização em Lyon (França), eu trabalhei 10 anos como cozinheiro e chefe de culinária em vários países (Uruguai, Brasil, Argentina, Espanha e Israel). E tenho sim uma outra profissão que é a gastronomia, da qual eu me orgulho muito, agora eu não trabalho mais com isso, mas acompanho no dia-a-dia.

Qual sua opinião sobre o curso de Ciências Naturais?

– Eu particularmente acho que a apresentação do curso ser um núcleo básico em três disciplinas e um ano de especialização pra uma matéria, só compromete o aprofundamento do curso. Existe muita diferença entre uma licenciatura plena e um bacharelado em Física. Nosso curso tem uma focalização diferente, mais para a preparação de docentes para o Ensino Médio, cobrindo a carência de docente que o estado do Maranhão tem. Por outro lado, eu acho que entram alunos com qualificações muito baixas, entram sem conhecimento da Física e da Matemática do Ensino Médio. Eu acho que deveria ser exigido uma pontuação bem maior (no ENEM) do que é exigido atualmente.

Fonte: Informativo PET.

Quer conhecer mais sobre a carreira acadêmica do Prof. M.Sc. Guillermo Lazar? Acesse seu Currículo Lattes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s